terça-feira, dezembro 29, 2009

Sempre na estrada entre feriados


Estou na estrada desde o Natal. É a terceira vez que faço esta viagem.
No dia do Natal fomos para o Yosemite National Park visitar a Débora e o Jared. Apesar de ser a terceira vez no parque, esta foi a primeira vez que curti pra valer. Na primeira passamos rapidamente de carro e na segunda, teve o acidente do Pimpy quando ele caiu do terceiro andar de um prédio.
Desta vez tivemos um jantar de Natal com os funcionários do parque. No dia seguinte fizemos uma caminhada por uma das trilhas e conhecemos o hotel que é lindo. No terceiro nevou e vi o Duda com cara de que ganhou presente do Papai Noel porque fomos fazer snowboard e acho que foi um dos melhores momentos da viagem pra ele.
Ontem chegamos em San Francisco, minha cidade maravilhosa. Depois conto mais.

quinta-feira, dezembro 17, 2009

White Elephant and Secret Santa

Nessa época é sempre aquela correria de compras, trocar presentes, etc. Desde que saí do Brasil, eu me desligo cada vez mais dessa data. Ultimamente nem cartão eu tenho mandado. E as lojas então? Fico apavorada com tanta fila e tento ficar o mais longe possível.
Ainda assim, aqui tem mais troca de presentes do que tinha no Brasil. Fui convidada para 5 este ano. Não vou participar de todos. Geralmente o pessoal leva mais na brincadeira porque é mais uma forma de se reunir do que gastar muita grana e muita gente reutiliza presentes de outros anos.

Secret Santa - no Brasil chamado de amigo oculto, amigo secreto ou amigo invisível

White Elephant - esse é mais popular já que é difícil reunir as pessoas pra sortear nomes. Todo mundo leva um presente. Cada um pega um número dependendo do número de participantes e as pessoas escolhem por ordem. Você pode ou pegar um presente embaixo da árvore ou roubar o presente que alguém já abriu.

quinta-feira, dezembro 03, 2009

Thanksgiving

Novamente passei essa data no deserto. Ano passado acampei em 29 Palms e este ano fiquei em Palm Desert, a 2 horas de Los Angeles. Desta vez sem congelar muito porque ficamos na casa da Dawna e do Kai, amigos de longa data.
Entre os 15 convidados, a maioria americanos, também tinha 3 alemães, 2 brasileiros e um indiano. E a criatividade dos nossos anfitriões fez o jantar ainda mais especial. Eles pintaram 2 portas que serviram de mesa e todos nós tínhamos lugar marcado com desenhos da gente. No dia seguinte também preparamos um jantar indiano coordenado pelo Sai. Todo mundo ajudou a cozinhar e todos saíram chorando de tão apimentado que era.
O único dia de congelar foi quando fomos ao Parque Joshua Tree e nevou. Nossa caminhada não durou muito tempo, já que ninguém imaginou que estivesse tão frio.
Valeu! Esse foi o meu melhor Thanksgiving.

terça-feira, novembro 24, 2009

Água em restaurante

Com a vinda do Duda e a visita de amigos do Brasil, a sensação que eu tenho é que brasileiros consomem mais refrigerantes que americanos. Calma que vou explicar.
Eu sei que o copo de refri em qualquer restaurante fast food aqui é colossal mas não frequento esses lugares.
Outra coisa. Na Califórnia, em geral as pessoas têm hábitos mais saudáveis que em grande parte do país. Meus amigos ainda mais.

Então por que esta sensação?
Os garçons já trazem um copo de água com gelo e limão quando você senta. Na pior das alternativas, você precisa pedir. Há mais de oito anos em Los Angeles, eu posso afirmar que é mais comum os clientes ficarem só na água do que pedirem refrigerante. Tem um detalhe que a preferência californiana é comida apimentada e sem água não há condições. Além disso, não tem custo.

No Brasil, a garrafa de água num restaurante custa quase a mesma coisa que um refrigerante. Então a maioria pede refri. Por isso, reparo no costume das minhas visitas brasileiras tomarem refri com mais frequencia que os amigos americanos.

Recessão

Eu leio nos jornais que a economia americana está saindo da crise mas não sei onde. Semana passada o correio demitiu 40 mil pessoas. A Johnson&Johnson, onde um amigo trabalha, 8500 pessoas só em novembro pois houve mais demissões no início do ano. O desemprego na Califórnia já atinge 12.5%.
No meu trabalho, as coisas também não estão nada bem. No domingo meu chefe pediu para simplesmente não ir esta semana pois as vendas despencaram nos últimos 4 meses. Então aqui estou de férias forçadas esta semana mas aproveitando pra resolver coisas pendentes.

Por onde ando ultimamente?

exercitando meus péssimos dotes culinários mas cozinhar em dois é mais legal (Salmão, Arroz a Piamontese, molho Madeira, Tofu Curry e por aí vai)

Brewery Artwalk
- exposição de uma comunidade de artistas
encontros cinematográficos
Yogananda Park
despedida da KJ que se mudou para África do Sul
Hsi Lai Temple - templo budista, um dos maiores dos EUA
show Kooza do Cirque du Soleil
Power Yoga que eu adoro
hiking (ou trilha) em Altadena
por-do-sol maravilhoso no Griffith Observatory

Agora falta dançar pois faz tempo que eu não faço. Bateu saudade.

sexta-feira, outubro 30, 2009

Inimigos do tempo

Eu adoro estar ocupada e fazer mil coisas ao mesmo tempo mas às vezes me sobrecarrego tanto que não consigo terminar nada. Aí vem a agonia. Não dá nem pra pensar em diminuir o ritmo.
Além do meu trabalho de período integral no escritório, comecei a trabalhar semana passada com a Talenthouse, um website que promove parcerias entre artistas, empresas e moda com novos talentos, um mercado de marketing online que nunca tinha me envolvido muito. Estou cuidando do mercado brasileiro e português mas infelizmente não há um website no estilo Craigslist (no qual todo mundo checa) por lá.
Esse mês também enviei o primeiro bambolê para o Brasil e ainda bem que chegou lá direitinho. As aulas de português também continuam mas menos frequentes.
Além disso, ando editando fotos, estudando pra minha prova de cidadania que acontece daqui a 10 dias e mostrando a cidade aos poucos pro meu "visitante" do Brasil.
A vida social foi meio abandonada nesses últimos meses mas é bom sossegar nesse aspecto de vez em quando e mesmo que eu quisesse, simplesmente não há tempo. Pelo menos semana que vem estaremos indo ao Kooza, do Cirque du Soleil. Yippie! Vai ser meu sexto "Cirque" espetáculo.

Amanhã é Halloween e até agora o único plano é trabalhar.

domingo, outubro 25, 2009

U2 hoje a noite

Conseguir ingressos do show do U2 é como ganhar na loteria. Comprei nos 10 primeiros minutos quando foram à venda em abril e como sempre se esgotaram no mesmo dia. Fazia tanto tempo que eu já nem pensava muito no show.
Finalmente chegou o dia e este é o penúltimo show da turnê 360 graus. O Rose Bowl foi o estádio onde a seleção do Brasil se tornou tetra-campeã em 1994 e fica a 5km da minha casa. Hoje iremos de bicicleta pra evitar o trânsito após o show, já que 100 mil pessoas estarão lá.
Aqui tem uma matéria sobre a estrutura do palco, a maior montada para um show de rock. O show vai ser transmitido ao vivo para o mundo todo pelo YouTube.

adendo: ok, o show foi tudo de bom e mais um pouco. ÉPICO! Sentei numa das filas mais altas no estádio mas acabou sendo legal porque estávamos de frente pro palco e dava pra ver o estádio todo. Foi divertido participar da 'hola' e assistir metade do show do Black Eyed Peas, com participação especial de Slash, ex Guns N'Roses tocando Sweet Child of Mine.
Aliás, só pelo palco gigantesco baseado numa espaçonave já valia a pena ter ido. E o telão circular (em 360) que esticava, abaixava, subia...PQP! Em breve coloco algumas fotos.

quarta-feira, outubro 14, 2009

Chuva

Choveu nos últimos 2 dias e os amigos no Facebook e Twitter comemoraram muito. Quase todos os posts eram de felicidade por finalmente estar chovendo, depois de 4 meses sem uma gota do céu. Essa chuva torrencial lavou as ruas, as plantas e a alma.
Como é raro ver água por aqui, todo mundo diz que os angelinos não sabem dirigir na chuva. Pra mim isso era apenas um boato até hoje de manhã. De acordo com a ABC, noite passada foram registrados 186 acidentes envolvendo veículos na cidade. Uma diferença comparado aos 19 durante o mesmo período na semana passada.

sábado, outubro 03, 2009

Hoop Camp

Mais uma vez perdi o maior encontro de bambolês na costa oeste, semana passada perto de Santa Cruz. Quando finalmente resolvi comprar o ingresso, já estava esgotado e assim, continuo sem ter participado de nenhum. Agora que assisti o vídeo então...

Hoop Camp 2009 from Philo Hagen on Vimeo.

terça-feira, setembro 29, 2009

TPM

Geralmente não coloco esse tipo de postagem aqui mas uma amiga me enviou isto bem no dia da minha pior TPM/PMS, quando a escolha eram todas as opções abaixo.

What Does PMS Mean???

1. Pass My Shotgun .

2. Psychotic Mood Shift

3. Perpetual Munching Spree

4. Puffy Mid-Section

5. Pimples May Surface

6. Provide Me with Sweets

7. People Make me Sick

8. Pardon My Sobbing

9. Pass My Sweatpants

10. Pissy Mood Syndrome

11. Plainly; Men Suck

12. Pack My Stuff

13. Potential Murder Suspect

domingo, setembro 27, 2009

Brecken

Aí vai uma palhinha da Brecken, essa garota de 24 anos que está trazendo um estilo bem diferente para o hoop dance. A interação dela com o bambolê é super orgânico e não há quem não pare pra assistir.

terça-feira, setembro 22, 2009

Falta de comunicação (2)

Continuando, nossa profissional no assunto - Kaye Porter (foto ao lado) - se inspirou e nos enviou um texto sobre o assunto. A tradução não ficou aquilo tudo mas vale a intenção.

"Coragem não é a ausência do medo, mas sim a decisão de que outra coisa é mais importante que o medo." - Ambroose Redmoon
Existem muitas pessoas na minha vida que já demonstraram uma imensa coragem. Você não foi lutar na guerra, nem conquistou um território desconhecido ou navegou para um país distante. Você teve coragem de se relacionar com outro ser humano, você se expos e isto a deixou vulnerável.
No início da minha carreira profissional, eu tive uma aula com Mark Micheal Lewis, que disse algo que guardo desde aquele dia. Ele disse que intimidade para quando nós paramos de nos comunicar. A questão é que intimidade exige tanta coragem que às vezes me surpreendo como conseguimos ter um relacionamento próspero.
Para relacionar-se abertamente é preciso uma energia extra de fé, confiança, reconhecimento ou a palavra que você achar necessária:
Fé que você estará seguro
Fé que você será bem-vindo e aceito
Fé que existe espaço para compartilhar, e
Fé que existem pessoas que não aceitam nada menos que isso - porque esta pessoa te ama muito.
Ao mesmo tempo que minha carreira em ajudar os outros cresceu, também tive que melhorar a minha própria coragem. Volta e meia, me encontro chateada ou enfrentando um problema que eu tenho medo de compartilhar, medo em admitir que eu tenho um problema. Por isso, antes de eu começar a namorar o Christian, eu decidi que não iria namorar alguém que não fosse também meu melhor amigo. Um amigo que manteria honestidade e intimidade em primeiro lugar na nossa relação. Porque afinal se não poderíamos ser honestos, então pra que diabos estaríamos aqui?
Mas parte do segredo tem sido em achar alguém que falasse a mesma língua, que tivesse o mesmo tipo de compromisso, capacidade e desejo em aprender a traduzir da mesma forma que eu. A outra parte do segredo era se dar conta que as pessoas têm mais espaço para responder quando eles reagem sobre algo que tem a ver comigo: é a minha dor, meu medo, minha necessidade. É mostrando que as minhas emoções tem a ver comigo mesma, não um ataque contra eles... e uma declaração aberta em saber do que eles precisam e de encontrarmos juntos uma solução.

Então obrigada a todos, que continuam a mostrar coragem num relacionamento - vocês me inspiram.

segunda-feira, setembro 21, 2009

Falta de comunicação (1)


Casamento da Holly e do Jupiter,um dos casais super fofos que eu conheço e unidos até pelo pé. Foto: Brion Topolski

Eu ando passando por um problema pessoal por falta de comunicação (leia-se mentiras). Pra mim, este é o ponto primordial de qualquer relação, seja no amor, amizade ou trabalho. Ser capaz de admitir um erro e se comunicar é um sinal de maturidade. Esconder só piora ou camufla uma situação sem resolver o problema.
Por exemplo, no começo do ano os organizadores do evento que eu venho ajudando há 5 anos, fizeram mudanças no meu projeto sem falarem nada comigo. No dia do evento, quando entendi o que estava acontecendo, eu fiquei indignada. Achei uma tremenda falta de respeito com o meu trabalho e eu perdi a vontade de trabalhar com eles. Bastava eles falarem comigo abertamente explicando o que eles pretendiam com aquelas mudanças. Hoje em dia a gente se fala num evento aqui e ali mas profissionalmente não mais. Só pretendo ajudar de novo se eu tiver uma conversa com eles sobre tudo isso.
Outro exemplo. Um amigo no qual éramos inseparáveis durante 2 anos. Como bons amigos, a gente era confidente um do outro. Um dia ele ficou chateado comigo porque eu disse a minha opinião (em relação a um comportamento muito prejudicial a ele e a outras pessoas em volta) e ele disse "eu não preciso da sua honestidade, preciso da sua fé". E eu: preciso de honestidade na minha vida e se não posso ser honesta, essa amizade não faz muito sentido. E nos afastamos depois disso.
Último exemplo. Quando morava no Hawaii, os surfistas brasileiros profissionais foram chegando sem as esposas ou namoradas pra pegar a temporada de ondas e consequentemente de mulheres. Vi muitos deles deixando a mulherada dar em cima ou até mesmo azarando, às vezes até no mesmo dia que chegaram. Lógico, isso tudo na base da mentira porque o machismo aliado a possessividade que existe no Brasil não aguentaria ter um diálogo aberto sobre isso. Eu simplesmente não entendo como tantos casais conseguem ser felizes a base de mentiras, desconfianças e ciúmes. Não seria melhor estar sozinho então?
Coincidentemente, hoje teve uma discussão no Facebook sobre a comunicação entre casais e não é a toa que admiro meus amigos cada vez mais. Me sinto abençoada em ter encontrado esse grupo com os mesmos princípios e ideais que eu.
Tradução não é muito a minha praia mas vou tentar porque isso muito me interessa.

A Lily, num relacionamento há 4 anos e cada vez melhor, manda essa:
Evidentemente não consigo compreender como tanta gente não entende que é preciso comunicação aberta, honestidade, bem-estar pessoal, bom sexo e discussões francas a respeito de objetivos a longo prazo para fazer um casamento ou uma relação dar certo. Será que podemos ter aulas obrigatórias sobre o assunto em algum lugar? Grr.
Eu acho que o que faz as pessoas não se abrirem é o medo do companheiro(a) saber o que ele(a) realmente está pensando e por isso correr o risco de perdê-la(o). É horrível mas francamente, mesmo que você seja aberto e comunicativo e acabar percebendo que vocês não foram feitos um pro outro, então vocês não foram feitos um para o outro e é melhor saber disso mais cedo do que mais tarde.
A Kaye, que dá aulas de relacionamento entre casais também contribuiu:
Uma das principais coisas que atrapalham a intimidade é a falta de comunicação. Com o tempo, nós ficamos com medo de ser honestos com nossos parceiros. Afinal nós investimos tanto tempo nas nossas relações e se dissermos alguma coisa, a pessoa poderia nos deixar. Então nós tentamos empurrar a sujeira pra debaixo do tapete, dentro do armário por medo de criar confusão.
Existem muitas ferramentas e técnicas para ajudar casais a compartir abertamente mas o primeiro passo é confiança e coragem. O segundo é lembrar que 90% das vezes não é pessoal e 10% das vezes é, e ainda assim não é realmente pessoal.

Symbiosis

Fim de semana passado participei de um dos melhores festivais até hoje, se é possível ainda classificá-los depois de tantos que já fui. Eu quase desisti porque deixei tudo de última hora e acabei dirigindo sozinha, 7 horas pra ir e 7 pra voltar.
O Symbiosis Gathering aconteceu ao lado do Yosemite, o parque mais lindo da Califórnia. A localização não poderia ser melhor, cheio de árvores e na beira de um lago.
O festival contou com 6 mil pessoas e acredito que foi a maior concentração de hippies que eu já vi. Não no estilo roupas multi-coloridas dos anos 60 mas sim os hippies do século XXI, com um estilo moderno e tribal e mais limpinhos. :) Hippies no sentido da espiritualidade e da não-aceitação dos padrões da sociedade, de pessoas não conformadas e que fazem tudo pra conquistar seus ideais, de acreditarem no amor, na paz e na positividade.
Quando cheguei lá na sexta a noite, fiquei imaginando como eu encontraria meus amigos com quem eu ia acampar, sem recepção de celular e com aquele mundaréu de gente no escuro. E não é que eles foram as primeiras pessoas que eu vejo assim que atravesso o portão? Simbiose.
Eu, como sempre, trabalhei um pouquinho mas foi trabalho prazeroso: fotografar a apresentação do grupo Wandering Marionettes. Por isso, perdi quase todo o show dos Mutantes.
Este evento é muito parecido com o Lightning in a Bottle, o festival que eu ajudo na organização mas a diferença é que dessa vez não trabalhei como uma louca.
A música foi a melhor concentração do que eu adoro: Bassnectar, Glitch Mob, Yard Dogs Road Show, Adam Freeland, Les Claypol e muito mais. Dancei tanto que hoje pensei que tinha ferrado com um músculo da perna. Dança definitivamente é a minha religião. Me leva pra uma outra dimensão. As oficinas e palestras eram todas voltadas a cultura alternativa e new age. O Brasil representado por aulas de capoeira, samba, Os Mutantes, o DJ Pedro Gomide e açaí da Sambazon. Havia muitas instalações de arte, sala de chá, vários altares e comida orgânica a venda.
Além disso, algumas conversas bem profundas sobre ecologia, espiritualidade, alga como combustível e coisas do gênero. Ah! e ainda conheci a Brecken, uma das novas estrelas do hoop dance.
A cabeça não se desligou dos problemas a não ser nos momentos em que eu estava dançando mas eu estava precisando muito deste fim de semana.

quarta-feira, setembro 16, 2009

Bamboleando na praia

Recebi da minha amiga esta semana, um vídeo onde eu e Lily, minha parceira de bambolê estávamos brincando numa festa na praia de Malibu em maio . Eu sou meio avessa a câmeras então fazia tempo que eu não aparecia em um vídeo.

Por falar em bambolê, semana passada dia 9/9/09 aconteceu o World Hoop Day. O encontro em Los Angeles foi aqui no ladinho de casa. Este evento começou em 2006 com intenção de doar bambolês para crianças em comunidades carentes.

Casamento

Christabel Zamor, uma das hoopers mais bem sucedidas do país, está passando por um divórcio e escreveu no blog dela hoje: 20 lições que ela aprendeu através do casamento dela. Em inglês. Lógico que as pessoas sabem disso mas vale relembrar.

terça-feira, setembro 15, 2009

Station Fire

foto tirada do meu trabalho

Eu estava evitando de falar sobre o incêndio que nós tivemos nas 2 últimas semanas até esperar que estivesse controlado. Com 91% contido até agora, este foi o maior incêndio na história de Los Angeles.
Eu moro bem perto de onde tudo aconteceu. Cheiro de fumaça/churrasco, péssima qualidade de ar e carro coberto de cinzas durante dias. Esse foi feio mesmo.
Quero ver se consigo me voluntariar pro trabalho pós-incêndio de reflorestamento.

sábado, setembro 12, 2009

Sonic Boom



Final de tarde desta última sexta-feira escutei o barulho de uma explosão e as portas e janelas do escritório estalaram. Pensei que fosse terremoto mas não senti nada tremendo. Cheguei em casa e fiquei sabendo que o ônibus espacial Discovery aterrissou no sul da Califórnia o que causou a quebra da barreira do som.
O primeiro sonic boom a gente nunca esquece. Fotos: Chris Paine.

Yoga para casal

Lindo esses movimentos do instrutor de yoga Philip Askew e Lydia Walker da Escola de Balé Americano na apresentação Variações em Surya Namaskara.

sexta-feira, setembro 11, 2009

segunda-feira, agosto 31, 2009

Evolução

É o tema do Burning Man 2009 que começa hoje. Esta é a primeira vez desde 2001 que estou tranquila em não ir. Se bem que com os incêncios aqui perto de casa, deve estar mais quente aqui do que no deserto.

O festival que estou com mais vontade de ir é o Symbiosis que começa no dia 17 perto do Parque Nacional do Yosemite. Três palcos, oficinas, palestras e Os Mutantes como uma das atrações.

terça-feira, agosto 25, 2009

Verão Gelado em San Francisco

Passei o último final de semana em San Francisco. O principal motivo foi rever a Malu Gaspar, amiga há 14 anos, que hoje mora no Rio. É raro receber visitas do Brasil. Foi ela quem me introduziu o movimento estudantil de comunicação e a autora Clarice Lispector, ambos fundamentais na minha vida.
Minhas visitas a San Francisco consistem em passar boa parte em restaurantes. Desta vez não foi diferente.
No entanto, aproveitei pra rever todos os amigos e ouvir de todo mundo novamente que eu deveria me mudar para lá. Morro de vontade mas o frio neste fim-de-semana me fez pensar se eu aguentaria. Sempre me falaram do frio no verão de San Francisco mas é a primeira vez que vou nessa época e finalmente entendi. A gente andava de luva e cachecol o dia todo! Nunca vi isso. Acho que até o Alaska é mais quente nesta época do ano.
No último dia descobri que o Tobias tinha voltado do Cambodia. Veja postagens anteriores sobre Human Translation. Foi a oportunidade perfeita pra conversar sobre projetos (assunto para um outro dia).

domingo, agosto 16, 2009

Flash Mob

Esse flash mob aconteceu no shopping ao lado de onde eu morava até uns anos atrás. No dia 29 de agosto, aniversário do Michael Jackson tem mais.

sábado, agosto 15, 2009

Jack Johnson

Mesmo morando em Los Angeles e conhecendo algumas pessoas famosas aqui e ali, eu evito falar disso no blog. Mas como estou em casa em pleno sábado a noite, ouvindo Jack Johnson, resolvi finalmente contar esta história.

Assim que cheguei na Califórnia em 2000, um amigo me convidou pra assistir o show de um amigão dele. Disse que esse cara ainda seria famoso porque a música dele era muito boa. Como não tinha nada a perder, lá fui eu de Laguna Beach a Santa Bárbara, umas 3 horas de viagem, para assistir o show num barzinho pequeninho. O show foi bom mas eu recém chegada e muito cansada não prestei muita atenção. No dia seguinte fomos pra casa dele. Ele tinha recém se casado e formado em cinema na UCSB e ficou mostrando uns filmes que ele tinha feito. Eu fiquei vendo as fotos do casamento dele e da Kim partindo na carroceira de um caminhão. Elogiei a música e disse que se ele precisasse de ajuda pra divulgar o trabalho no Brasil, eu poderia falar com os amigos. Eu mal sabia que ele estava acabando as gravações no estúdio e o álbum produzido pelo Ben Harper.

Lá fomos nós surfar em Ventura: eu, Gill, Jack Johnson e mais um cara. Quer dizer, eu fiquei na praia lagarteando.

Naquele mesmo dia, um artigo sobre ele estava sendo publicado na revista Surfing e um CD de brinde com 4 músicas que eu tenho até hoje.

Fast forward, 2 meses depois em Oahu, Hawaii.
Jack Johnson estava passeando em Pipeline, me vê e cumprimenta: Oi, Gisele! Naquele mesmo mês o primeiro álbum dele, Brushfire Fairytales, estava sendo lançado mundialmente e como dizem aqui: rest is history. Definitivamente ele não precisava da minha ajuda pra divulgar a música.

Sou fã da história de como ele conseguiu alcançar os objetivos, sendo simples, humilde, não passando por cima de ninguém. Ele nunca almejou a riqueza e a fama. Se dedicou à música, cinema e surf ao mesmo tempo e se deu bem em todas as áreas. No surf, foi patrocinado pela Quicksilver e um dos profissionais mais novos a correr o clássico Pipeline Masters, o campeonato mais importante do circuito. No cinema, seu primeiro trabalho Thicker Than Water ganhou prêmios de melhor filme de surf do ano. Negou um contrato milionário de uma gravadora no início da carreira porque ia fazer uma filmagem na Ásia com os amigos. O diretor do estúdio não acreditava na resposta e perguntou se ele tinha noção de quantas pessoas sonhavam em sentar naquela mesma cadeira assinando um contrato. E Jack respondeu boa sorte para eles. Isso não impediu que os discos dele fossem vendidos pelo mundo inteiro e que fizesse shows em tudo quanto é lugar. Hoje em dia, ele se dedica também a várias causas ecológicas.

Também sou fã da música do Jack. Muita gente diz que as canções dele soam sempre iguais e pode até ser verdade mas algo na voz dele traz todos os sentimentos em mim e me deixa feliz, emotiva e melancólica ao mesmo tempo.

Oi, Tchau

Quarta-feira estava no meu trabalho e vejo um "gift card" de um iPhone na minha mesa. Primeiro achei que fosse piada já que meu chefe gosta de brincar com essas coisas mas fiquei super nervosa e resolvi ligar pra Apple. Quase tive um troço quando descobri que era verdade.

Engraçado porque ele comprou um há 2 meses e vive me mostrando o telefone o tempo todo. E eu reclamando dos nerds hoje em dia que ficam grudados no aparelhinho. Sempre evitei o iPhone porque sei que enquadraria nessa categoria. Do jeito que eu adoro uma internet...

Coincidência que meu telefone tem dado problema e eu já andava pensando em trocar o aparelho de qualquer forma. Com um "gift card", saí correndo depois do trabalho e fui lá comprar o novo brinquedo. Troquei o serviço, tudo perfeito e descobri que meu contrato com a outra companhia não tinha vencido e eu teria que pagar $200 de multa.

O resto da semana se passou comigo tentando voltar o serviço pro telefone antigo e horas e horas de telefonemas com as empresas.

Ganhar um novo brinquedo e ter que devolver não é divertido.

sábado, agosto 01, 2009

* O que está acontecendo este ano com um acidente de avião atrás do outro?

* Esses dias eu me vi velhinha correndo pra lá e pra cá, super ocupada. Será que um dia eu aprendo a relaxar? Eu estou sempre inventando mais uma atividade.

* Desde o casório, tive aula de preparação de sushi, fiz e vendi alguns bambolês, estou tentando marcar umas aulas e no último fim-de-semana ainda trabalhei na produção do Cirque Berzerk.

* Nunca curti academia. A única coisa que gosto de ir é pra minha aula de power yoga mas estou tentando deixar a preguiça de lado. Ganhei um passe de uma semana pra fazer aulas numa das melhores academias da cidade. Mal tive paciência de terminar uma aula direito. A única que eu curti muito foi a de yoga antigravidade que a gente fica pendurado num lençol de cabeça pra baixo fazendo flexão. Fora isso, não curto o clima e as aulas me enjoam. Só pensava no meu bambolê que é a única coisa que eu consigo praticar durante horas.

sábado, julho 25, 2009

Casório


Semana passada após 9 anos nos EUA, fui ao primeiro casamento como convidada. Foi lindo porque amo este casal, o Shoghi e a Lily. A cerimônia teve 200 convidados e metade estava chorando quando os noivos leram os votos. Casamento cosmopolita é assim: a cerimônia foi bilingue e a parentada que foi na frente abençoar a união falou em inglês, espanhol, hebraico e bahai. Depois teve a festa onde toda a comunidade burner* apareceu. Aí eles releram os votos e alguns convidados refizeram o discurso com as partes mais apimentadas da história. É comum durante o casamento americano algumas pessoas contarem na frente como eles se conheceram, o que admiram no casal e tal. O Shoghi e a Lily tem apenas 24 anos, difícil ver um casal tão novo casar-se nesta turma mas todos concordam que eles são muito fofos juntos. Raro ver tanto respeito entre 2 pessoas. O que os diferencia de qualquer casal que já conheci é que eles praticam o poliamor. Olhei a definição no Wikipedia em português mas não é tão bem explicado como na versão em inglês pois polyamory difere de poligamia. A maioria das pessoas ficam chocadas quando ouvem falar disso mas eu vou te dizer, a Lily explica de uma forma bem plausível.

A propósito, eu não sou muito chegada em casamento e nunca me vi vestida de noiva atravessando um corredor com um monte de gente olhando pra mim mas esse casamento que vi no YouTube foi legal.

segunda-feira, julho 20, 2009

Cirque Berzerk

Imagine um Cirque du Soleil criado pelo diretor de Edward Mãos de Tesoura, Tim Burton. Sexta passada fui assistir Cirque Berzerk no centro de Los Angeles. Um show sexy, obscuro, gótico onde até o palhaço é meio assustador.
Eles estarão em cartaz até 30 de agosto e eu recomendo o espetáculo.

Agora não posso deixar de comentar que metade do "elenco" e produção são amigos meu. Acompanhei a criação e o crescimento deste circo mas confesso que eles me surpreenderam desta vez. Sinto muito orgulho de ver como eles cresceram e transformaram suas paixões em profissão. A tenda tem capacidade para 1400 pessoas e o show é mais original e profissional que muitos circos que assisti mundo afora. Além do mais, na parte de fora você pode assistir o show da banda Vaud and the Villains composta por 18 membros. Eles tocam no intervalo e após o espetáculo. Há também várias barraquinhas vendendo o melhor da moda "burner" e alternativa da cidade.

quarta-feira, julho 15, 2009

Horta

Boa notícia.
Ainda bem que hoje em dia quem tem consciência ecológica não é mais taxado de eco-chato. Pelo menos não aqui. Ao contrário, virou moda.
Algo que está virando comum é o cultivo de uma pequena horta em casa. Grande parte das pessoas que eu conheço que moram em casa deixaram um pouco as flores de lado e estão plantando tomate, manjericão, hortelã, berinjela e por aí vai. É isso aí. Nunca entendi como as pessoas tinham tanta coisa no jardim mas nada comestível. Vamos fazer uso da terra.
Aqui em casa nós temos tomate, kumquat, hortelã, morango, capim-limão e manjericão. Lá no trabalho além disso ainda temos rúcula, berinjela japonesa, pimenta e abóbora.

"Open mind"

Eu falo isto todo o ano mas não irei ao Burning Man desta vez. É hora de dar uma trégua novamente. Eu sei que daqui a um mês vou estar louca pra ir porque todos os amigos estarão se preparando mas eu quero muito viajar para outros lugares, principalmente para Ásia.

O engraçado é que volta e meia aparece um amigo brasileiro me contando que agora tem a mente mais aberta para novas experiências. Realmente hoje em dia vejo vários brasileiros nessa comunidade. Fico feliz por muitos deles estarem deixando os preconceitos de lado. Essa semana um me disse que agora ele aceitaria a idéia de ir para o festival no deserto. Esse é um amigo que comia no mesmo restaurante brasileiro absolutamente todos os dias. Imagina? A primeira coisa que eu quis fazer em Los Angeles é justamente provar todos os tipos de comida do mundo. Teve outro que morou comigo 8 anos atrás e agora vive no Brasil. Disse que agora andaria comigo direto se estivesse aqui. Ou seja, eles vêm me explicar que hoje em dia admiram a minha loucura. haha! Pois é, eu adoro novidades, surpresas, quebra de padrões e regras e tentar não pré-julgar nada.

quarta-feira, julho 01, 2009

Verão cultural

O bom do verão é a vasta programação cultural. Além dos shows nos anfiteatros/concha acústica do Hollywood Bowl e Greek Theatre, há uma série de música erudita e alternativa no centro da cidade e o melhor, tudo de graça. O projeto se chama Grand Performances e inclui músicos do Brasil, África, Espanha, Colômbia entre outros. Confira a programação aqui.

sábado, junho 27, 2009

Portuglês

Um tempo atrás fiz um post sobre palavras que os brasileiros no exterior passam pro português.

Só hoje me dei conta que há muitos anos uso uma palavra em português que está completamente errada: aplicar, aportuguesada de apply. Creio que a correta tradução seria dar entrada como por exemplo, dar entrada no visto. A gente fala muito também "aplicar para um trabalho". Ui, melhor tirar do meu vocabulário hoje mesmo.

sexta-feira, junho 26, 2009

Michael Jackson

Digamos que ainda não dormi acompanhando as notícias. Estou na espera se ainda estarei cobrindo para a Record ou não. A morte dele me fez voltar um pouquinho para o jornalismo.
Pelo jeito, essa volta foi uma desastre. Não é pra menos, estou muito enferrujada ainda mais sendo acordada pra dar boletim ao vivo às 3 da manhã.

Um conhecido meu trabalhou com ele uma vez.

Agora é esperar uma confirmação, caso contrário, um convite pra trabalhar no circo hoje à noite.

segunda-feira, junho 22, 2009

em Guarulhos

Como eu já disse em outros lugares sobre minhas experiências na estrada nos últimos 3 anos:
  • 3 viagens longas
  • 3x doente - catapora na França/Portugal, salmonella (ou sei lá o que foi aquilo que me deixou de cama durante 5 dias) no Peru e intoxicação alimentar em Floripa.
  • 2 câmeras roubadas (Londres/Rio)
  • 3 vôos perdidos (Londres/Rio/Sampa)
Será que estão tentando me aposentar das viagens? Aqui estou no aeroporto de Guarulhos tomando chá de cadeira. O avião de Floripa ficou sobrevoando sobre Guarulhos durante 20 minutos devido o tráfego no aeroporto e eu perdi minha conexão pra Miami. Eu corri o risco de marcar um vôo com pouca hora de intervalo e me dei mal. Mas a outra opção era passar a noite em Sampa. Felizmente tem um vôo hoje a noite mas agora estou esperando por 12 horas. Comprei um cartão pra ter acesso wi-fi por 25 reais (ô internet cara) e estou na luta para me manter acordada na frente do computador. Pelo menos não tive de comprar outra passagem.

Em compensação, o domingo foi ótimo. Visitas a amigos e tainha regada a vinho além de uma jam session que rolou de Jimi Hendrix a Marisa Monte. Perfeito fechamento de férias.

sábado, junho 20, 2009

au revoir

Em Los Angeles está na moda fazer limpeza de cólon. Acabei fazendo uma forçada aqui através de uma intoxicação alimentar. Cometi a besteira de comer um pote inteiro de marisco e eles não estavam com uma cara boa.
Tenho só mais um dia em Floripa. Passou muito rápido, ainda mais depois de ter passado 40 horas de cama. Não vi praticamente ninguém da minha família e muitos poucos amigos. Pelo menos fiz o que precisava ter feito.
Agora voltar para o trabalho em LA...não, não quero de jeito nenhum mas rever os meus cachorros, ah, isso sim.

ah, tem uma outra coisa. Minha cidade natal foi o lugar menos receptivo de bambolê que já fui até hoje. Me olharam de cara feia.

domingo, junho 14, 2009

Em Floripa


Cheguei na cidade e no dia seguinte fui direto para a praia. Até agora comi quase tudo que estava na vontade: pinhão, tainha/ova, Pureza, quentão, paçoca, pirão...enfim aquele belo cardápio "manezinho"* que eu adoro. Só falta ostra.
Fui ao cinema do shopping e me surpreendi como várias cadeias americanas invadiram a cidade e como a moda está bem parecida com a americana. Tudo muito moderno inclusive design interior.
De um outro lado, esse fim-de-semana tive a possibilidade de assistir uma tradição pesqueira que eu não via desde criança. Na praia da Lagoinha vi o arrastão da pesca da tainha onde nós compramos o peixe fresquinho recém saído do mar.

* como os nativos de Floripa são chamados

quinta-feira, junho 04, 2009

Viagem à vista + garage sale

Esse acidente da Air France me chocou mais que de costume provavelmente porque na próxima terça estarei embarcando para Floripa para passar meu aniversário lá. Vão ser as férias mais curtinhas no Brasil mas já está bom.

Antes da viagem, estou com trocentas coisas para preparar. Lógico! Uma delas, que está ocupando boa parte do meu tempo, é uma garage sale na minha casa neste sábado. "Brechó" para arrecadar dinheiro para o Orange Kamp, o encontro anual da minha turma. Estamos vendendo eletrônicos, roupas novas e usadas, brinquedos, bambolês, enfim de tudo. Se você mora em Los Angeles, apareça. Me escreva e eu dou o endereço.

sábado, maio 30, 2009

Americanos no exterior

Grande parte dos brasileiros que moram no exterior pensam em voltar pro Brasil um dia.
Não conheço muitos americanos que se aventuraram mundo afora mas dos que eu conheço, alguns se adaptaram como o John, fotógrafo no Rio de Janeiro, o Richard que mora em Londres ou o Tobias no Cambodia. Raríssimos vão na cara e a coragem sem emprego definido.
Agora o que muitos americanos parecem sentir falta quando estão longe daqui é a conveniência. É muito fácil conseguir qualquer coisa que você precise nos 365 dias do ano, seja feriado, domingo, o que for. Além disso, eles estão acostumados com uma imensa variedade do que quer que seja. Por exemplo, na primeira vez que fiquei gripada, fui na (gigantesca) farmácia comprar remédio e eles tinham uns 50 tipos de remédios pra gripe. Pra quem não está acostumado, isto é extremamente exagerado. No entanto, depois que você se acostuma, parece bem conveniente.

segunda-feira, maio 18, 2009

Fim-de-semana espontâneo

A intenção era ficar em casa descansando mas Los Angeles é assim, ou pelo menos o meu círculo de amizades.
No último sábado fui ver uma amiga para autenticar uns documentos e tinha um pessoal lá. Acabamos indo a uma festa de aniversário. O principal motivo foi a curiosidade de ver essa casa. O quintal é um estilo "Alice no País das Maravilhas", a casa toda azul com janelas multicoloridas. Na parte de trás um escorregador enorme que dá numa jacuzzi em forma de xícara. E ainda tem os dois cogumelos gigantes ao lado. O que é a criatividade desta turma?

No dia seguinte mais um clothing swap onde finalmente eu deixei muito mais roupas do que trouxe. Depois, noite indiana onde tivemos comida indiana (e até chocolate de chai) e a exibição do filme Darjeeling Limited do Wes Anderson.
Los Angeles não para e eu raramente fico entediada.

sexta-feira, maio 08, 2009

Bambolês a venda

Eu devo ter uns 15 bambolês em casa que eu não uso mais. Tenho inclusive um LED UV light que eu só usei uma vez. Então é hora de vendê-los para poder fazer mais. Se alguém estiver interessado, eu posso enviar pelo correio pra qualquer lugar do mundo e lógico eu também faço novos com as cores que você quiser.
atualização dia 27 de maio:
Vendi quase todos os bambolês e ainda estou com mais encomendas.

obs, 28/01/11
Para mais informações, POR FAVOR ENTRE NO MEU OUTRO BLOG: http://bambolette.blogspot.com

segunda-feira, maio 04, 2009

Firedrums

Fim-de-semana passado lá fui eu pra outro acampamento.
Fui participar do Firedrums, um evento de percussão e fogo a uma hora de Santa Cruz, norte do estado. Vários workshops com os melhores manipuladores de objetos do mundo. O pessoal era tão fanático que até na fila do rango eles faziam manobras com os pratos e talheres.
O festival acontece num acampamento de escoteiros cercado de redwoods por todos os lados. Lindo mas infelizmente choveu grande parte do tempo e hoje mal consigo mover minhas pernas por ter andado naquela lama pra cima e pra baixo no morro.
Uma coisa interessante dos nossos eventos é que são todos "bem conscientes", ou seja, todo mundo empacota tudo o que trouxe, inclusive o lixo. Raramente fica coisa para os organizadores limpar. Cada um precisa trazer sua própria louça. Todos precisam voluntariar por pelo menos 2 horas, sejam oficineiros ou participantes. Isso torna o evento muito mais interativo e com menos riscos de incidentes.

terça-feira, abril 28, 2009

Homens no bambolê

Já cansei de dizer para os amigos que bambolê não precisa ser feminino e não é questão de rebolar. Aqui vão 2 vídeos de apresentação masculina no show Flow em San Francisco na última sexta. Diz aí que não é lindo?



O segundo vídeo é de um amigo e mentor Baxter, fundador do Hoop Path. Ele mora na Carolina do Norte e viaja pelo país ensinando uma mitologia em torno deste círculo que mudou nossa vida. O vídeo do Vimeo ficou melhor.

segunda-feira, abril 27, 2009

Dalai Lama em San Francisco

Dalai Lama esteve neste fim-de-semana em San Francisco falando para um público de 7 mil na Universidade de Berkeley. Agora a grande novidade pra mim veio do nosso anfitrião em Napa na semana passada e coordenador da Human Translation (link ao lado), Tobias Rose-Stockwell. Ele esteve entre os 50 convidados que participaram de uma reunião com a Sua Santidade. O grupo convidado foi chamado de Unsung Warriors of Compassion, no qual Tobias ficou com vergonha de nos contar.
Não vejo a hora de revê-lo para ouvir mais histórias. Aliás, descobrir essas novidades requer apuração jornalística, pois sendo uma das pessoas mais humildes que já conheci, ele não é muito de comentar o que faz.

Aqui está um vídeo do lugar onde a Human Translation começou: um orfanato na Tailândia para crianças portadoras do vírus HIV.

Mais sobre o Human Translations neste post.

****update: aqui está o relato de Tom Stockwell, pai do Tobias, sobre o encontro.

Madcon

Mais uma daquelas músicas que me deixam com um sorriso enorme e com muita vontade de dançar. Uma mistura de Outkast e Gnarls Barkley.
Madcon - Beggin'

Às moscas

É como está esse blog. Só pra não perder a mania de dar desculpa vou culpar o Facebook, já que estou sempre atualizando aquele troço.

Estive na região do vinho em Napa há dois fins-de-semana. Motivos: despedida do Orion que está se casando e vai se mudar para Nova York; Tobias que chegou há pouco do Cambodia e não víamos há 2 anos; e por último o Peter que em breve também está se mudando para o Cambodia. Foram ao todo 24 pessoas. Passamos o dia em 2 vinícolas e pudemos colocar a conversa em dia com amigos do norte que não falávamos há um bom tempo. Nada como dias como esses pra voltar pra rotina mais energizada.
Enquanto isso, no deserto milhares de pessoas pulavam no Coachella, o maior festival de música da Califórnia. A companhia de eventos em que eu trabalho de vez em quando, The DoLab, há 4 anos tem um espaço reservado no evento. Eles montam seu próprio palco com DJs e apresentação do grupo Lucent Dossier, que foi destaque no LA Weekly desta semana.

Foto: Katie Lee. Instalação do DoLab este ano.

domingo, abril 05, 2009

Feiras

Em Santa Catarina, temos Festa da Maçã, Uva, Vinho, Pinhão, Cebola, Oktoberfest e outras coisas mais. Aqui as feiras são outras. Há comemoração de Ano Novo Tailandês, Chinês, Judaico...
Hoje por exemplo, tem uma feira que sempre tive curiosidade de ver: a Renaissance Faire, uma feira medieval.

sexta-feira, abril 03, 2009

Agenda de LA

Neste sábado é o dia internacional da guerra de travesseiro.
Aqui estão as informações do evento em Los Angeles.

No domingo, temos Ano Novo Tailandês em Hollywood.


Semana passada estive na Flórida. Quando voltei, dei de cara com mais 3 roommates. Agora somos em 7 nesta casa. Eu nunca morei com tanta gente, ainda mais sendo filha única. Todos são bem diferentes, no entanto parecem ser "gente boa". Mesmo assim, estou feliz de voltar pra casa. O clima da Flórida é bom mas nada como o estado que eu moro.

Aliás, meus amigos reclamaram que estou sempre falando em me mudar. Eles disseram: ou muda ou para de falar. Eles estão certos. Eu, aos poucos, vou cansando desta cidade mas ainda não sei pra onde ir.

sexta-feira, março 27, 2009

WMC

Acho que é a primeira vez que estou de malas prontas e não estou muito animada pra partir. Daqui a pouco embarco para Flórida para visitar uns amigos e dançar no Winter Music Conference, um festival de música eletrônica em Miami. Na segunda estarei de volta.

quarta-feira, março 25, 2009

Papagaios!

Dia desses fui ensinar aula na casa do meu aluno em South Pasadena e assim que estaciono o carro, escuto um barulhão de aves, muito alto. Parecia o filme do Hitchcock. Olho para cima e vejo centenas de pássaros voando pra lá e pra cá. Olho na segunda vez que eles passam e noto que são verdes.
Não pude acreditar que haviam centenas de papagaios voando em plena Califórnia. Ouvi dizer que há um bando também em São Francisco.
Diz a lenda que havia um parque aqui, o Bush Gardens, e todos os animais foram soltos quando perderam a licença e tiveram que fechar. Mas não sei não, duvido que seja verdade. Como esses papagaios foram parar em Los Angeles?

quinta-feira, março 05, 2009

EUA desconhece leis trabalhistas

Tem sido uma semana estressante no trabalho por causa dos tais benefícios, que diga-se de passagem, não tenho nenhum. Pra que eu pago impostos mesmo? Depois de 10 meses enrolando pra dar uma resposta, meu chefe resolve me dizer que eu não tenho direito a férias ou plano de saúde já que não é obrigatório por lei.
O problema é que ele concedeu férias pro outro funcionário no ano passado, que por acaso é o sobrinho dele. Não é discriminação?
Hoje comecei a ler mais sobre direitos trabalhistas e caramba, não existe quase nenhum. As empresas podem praticamente fazer o que quiserem. É por isso que eu digo, país da liberdade? A única liberdade que eu vejo é a liberdade corporativista.

domingo, março 01, 2009

Lá se foi um fim-de-semana tranquilo e eu perdi o pique de escrever de novo.
Passei o sábado com os amigos brasileiros, comendo bolo de cenoura e assistindo a uma exposição de vários artistas de São Paulo.

Eu nunca pensei que gostaria de morar com um casal mas ando apaixonada pelos meus roommates. Ela californiana, ele australiano. São espirituais e ligados em alimentação natural. Ele faz e vende didgeridoos. Finalmente a idéia que eu tinha de roommate: cozinhamos juntos, assistimos filme e hoje fomos caminhar na montanha. Há uma harmonia em casa. Sempre quis morar com pessoas que tivéssemos algo em comum. E os hábitos alimentares deles estão me incentivando, hoje cozinhei o maior rango no almoço.

Semana que vem estarei indo pro México acampar num hot springs (águas termais). Não vejo a hora.

sexta-feira, fevereiro 13, 2009

Chá

Volta e meia eu entro numas crises consumistas incontroláveis. Ultimamente tem sido chá. Acho que devo ter pelo menos uns 15 tipos de chá agora. Tomo chá o tempo todo.

(assunto local)
Por causa desse novo vício, ontem fui pela primeira vez no Whole Foods de Pasadena. O Whole Foods é uma rede de supermercado que oferece mais produtos orgânicos e naturais. Eu raramente entro nesse lugar porque é bem caro mas pelo jeito estou ficando fresca porque tenho ido com mais frequência. O de Pasadena é o maior que já fui, com 2 andares. Tudo limpinho, novinho e um salad bar de frutos-do-mar que eu não vi em nenhum outro lugar nesta cidade. Passei uma meia hora só olhando todos os chás que eles tinham. Pra quem mora em Los Angeles, apareça lá um dia. Fica na Arroyo Pkwy, saída da 110.

domingo, fevereiro 08, 2009

Loja para bruxas

Numa das minhas primeiras caminhadas em Hollywood pela Cahuenga Blvd muitos anos atrás, vejo um caldeirão na vitrine de uma loja. Resolvi entrar. Era uma loja de artigos de magia e rituais, a Panpipes. Havia poções, livros (inclusive de umbanda), velas, loções, etc. Pra quem sempre se achou bruxinha, este é o lugar perfeito.
No momento imaginei: só em Hollywood mesmo. De qualquer forma eu adorava ir lá. Anos depois descobri que uma das minhas amigas faz os sabonetes vendidos nesta loja. Ela é uma espécie de aprendiz e me contou que as donas também trabalham como "caça-fantasmas". Minha amiga era meio descrente disso mas passou a acreditar mais depois de um trabalho que ela assistiu.
Um dia ela me deu um dos sabonetes para usar. Não é que funcionou? Vários amigos disseram a mesma coisa. Agora estamos usando os sabonetes de ervas da Panpipes, que se não ajudar, pelo menos é natural.
Elas finalmente estão atualizando o website e incluiram os sabonetes.
E você, o que acha disso tudo? Será que os sabonetes e outros produtos funcionam ou é uma tremenda bobagem?

sábado, fevereiro 07, 2009

Reforma

Finalmente tive coragem de ler a reforma ortográfica. Tenho que aprender esse negócio logo.

quinta-feira, fevereiro 05, 2009

100 things

E já que o assunto é listas, me empolguei. Peguei do blog Colagem.
1. Started your own blog
2. Slept under the stars
3. Played in a band (no, but I hoop for bands)
4. Visited Hawaii
5. Watched a meteor shower.
6. Given more than you can afford to charity (I guess I can afford my labor work)
7. Been to Disneyland/world
8. Climbed a mountain
9. Held a praying mantis (have I?)
10. Sang a solo
11. Bungee jumped.
12. Visited Paris
13. Watched a lightning storm at sea.
14. Taught yourself an art from scratch
15. Adopted a child
16. Had food poisoning
17. Walked to the top of the Statue of Liberty
18. Grown your own vegetables (with my grandpa)
19. Seen the Mona Lisa in France
20. Slept on an overnight train
21. Had a pillow fight
22. Hitch hiked
23. Taken a sick day when you’re not ill…
24. Built a snow fort
25. Held a lamb
26. Gone skinny dipping
27. Run a Marathon
28. Ridden in a gondola in Venice
29. Seen a total eclipse
30. Watched a sunrise or sunset (of course)
31. Hit a home run
32. Been on a cruise
33. Seen Niagara Falls in person
34. Visited the birthplace of your ancestors (the country, yes; the city, no)
35. Seen an Amish community
36. Taught yourself a new language
37. Had enough money to be truly satisfied (does this even happen?)
38. Seen the Leaning Tower of Pisa
39. Gone rock climbing
40. Seen Michelangelo’s David
41. Sung karaoke
42. Seen Old Faithful geyser erupt
43. Bought a stranger a meal at a restaurant
44. Visited Africa
45. Walked on a beach by moonlight
46. Been transported in an ambulance
47. Had your portrait painted (obra do meu pai)
48. Gone deep sea fishing
49. Seen the Sistine Chapel in person
50. Been to the top of the Eiffel Tower in Paris
51. Gone scuba diving or snorkeling
52. Kissed in the rain
53. Played in the mud
54. Gone to a drive-in theater
55. Been in a movie
56. Visited the Great Wall of China
57. Started a business
58. Taken a martial arts class
59. Visited Russia
60. Served at a soup kitchen
61. Sold Girl Scout Cookies (didn't grow up in the US)
62. Gone whale watching
63. Gotten flowers for no reason (vases)
64. Donated blood, platelets or plasma (não posso)
65. Gone sky diving
66. Visited a Nazi Concentration Camp
67. Bounced a check
69. Saved a childhood toy
70. Visited the Lincoln Memorial
71. Eaten Caviar
72. Pieced a quilt
73. Stood in Times Square
74. Toured the Everglades
75. Been fired from a job (laid off?)
76. Seen the Changing of the Guards in London
77. Broken a bone (nunca quebrei nada!)
78. Been on a speeding motorcycle
79. Seen the Grand Canyon in person
80. Published a book
81. Visited the Vatican
82. Bought a brand new car
83. Walked in Jerusalem
84. Had your picture in the newspaper
85. Read the entire Bible
86. Visited the White House
87. Killed and prepared an animal for eating.
88. Had chickenpox
89. Saved someone’s life
90. Sat on a jury
91. Met someone famous (morando em LA, impossível não conhecer)
92. Joined a book club
93. Lost a loved one
94. Had a baby
95. Seen the Alamo in person
96. Swam in the Great Salt Lake
97. Been involved in a law suit
98. Owned a cell phone (ahn? de qdo é esta lista?)
99. Been stung by a bee
100. Been to the Panama Canal.

sábado, janeiro 31, 2009

Rede Social

Eu uso muito os sites sociais, talvez mais do que eu deveria. Como eu disse nos 6 segredos, às vezes entro em crise existencial sobre a minha instabilidade. Também já comentei como sou amiga dos ex e como mantenho uma ótima relação com a maioria deles.
Hoje me tornei amiga no Facebook da minha primeira paixão nos EUA em 2000. Alguém que tinha perdido o contato há muitos anos. Ele acabou casando com uma brasileira. É legal ver como andam as pessoas que fizeram parte do seu passado mas de vez em quando viajo nisso. Aos quase 35 e solteira a maior parte do tempo, muita gente passou pela minha vida. Agora várias dessas pessoas têm acesso ao meu perfil. Não é estranho ver esse passado acompanhar o presente?

E por falar em passado, fiquei com cara de tacho quando vi o que o Botelho escreveu sobre mim. Ele descreveu direitinho meu jeito de ser. Ah, ele diz no post que não dei bola pra ele em 2007 mas é só o jeito "sensacionalista" de escrever. Afinal o Diabotelho é um ótimo milongueiro (leia-se jornalista) e está casado há mais de 10 anos.

Multiplicidade

Encontrei este trabalho de multiplicidade de fotos. Aliás, estou encantada com o trabalho da Aniela. Dá uma olhada nos outros álbuns.

terça-feira, janeiro 27, 2009

6 segredos

Eu jamais faço essas listas que rolam em blogs mas adoro ler a dos outros. Só que dessa vez fui intimada pela Karlinha, Cris, Aline e Carlito.

Primeiro as regras (que eu costumo quebrar):
- Colocar o link de quem te indicou para o meme-selo;
- escrever essas 5 regras antes de seu meme para deixar a brincadeira mais clara;
- contar seis fatos aleatórios sobre você (essa é a proposta da brincadeira);
- indicar seis blogueiros para continuar a brincadeira;
- avisar esses blogueiros que eles foram indicados.

1) Enfrento várias coisas que os outros consideram perigosas mas tenho pavor de fantasma. PAVOR. Só em pensar na possibilidade de ver um, me deixa sem dormir.

2) Por falar em dormir, tenho pesadelos com frequência e muitas vezes sonho com lugares sinistros de onde não consigo sair. Tenho a continuação do sonho nos dias seguintes como se fossem capítulos e só param depois de eu conseguir sair do local.

3) Venci um concurso de quebra-cabeça aos 9 anos, no qual competi com dezenas de crianças durante um dia inteiro.

4) Quando tinha uns 4 anos, achei um vibrador nas coisas dos meus avós e adorava brincar com o novo brinquedo como se fosse um foguete. Quando perguntei pra minha vó o que era, ela disse que era pra reumatismo e ficava correndo atrás dela querendo passar nas costas dela. Só fui descobrir o que era aquilo muitos e muitos anos depois. Adendo: Minha avó ficou horrorizada quando encontrei o "brinquedo" e ela vivia escondendo mas eu sempre dava um jeito de encontrar. Um dia ela finalmente me deixou passar nas costas dela pra ver se eu parava de encher o saco.

5) Sou completamente louca por animais. Dizem que os trato como gente. Eu já digo que os trato como animais que merecem ser melhor tratados do que os homens. Adendo: sempre choro quando maltratam um animal em filme. Quase tive um troço quando a namorada do Benji morreu.

6) Sou ótima amiga e péssima conquistadora. Sou amiga dos ex, paqueras, confidente dos homens mas não há meios de eu conseguir manter uma relação. Às vezes entro em crise existencial por causa disso. Em compensação, tem sempre um ex querendo algo a mais. Geralmente sou super tímida pra chegar em alguém e às vezes demoram anos pra "rolar" algo entre eu e o cara.

Agora tenho que passar a bola...
Vai lá que é tua vez: Fabi do blog A Eterna Turista, Andréa do In Other Worlds, Anacris (se ela aparecer), Quésia do Nada como um dia após o outro e a Laurinha do Coisas de Laurinha.