quarta-feira, janeiro 17, 2018

Primarada

Apesar de não ter muito contato com os parentes, percebo algumas características em comum com os primos.
Ao contrário de muitos amigos em Floripa, nenhum de nós casou muito cedo. Com exceção de um que teve filho na adolescência, até agora todos namoraram um tempão antes de casar e só os acima de 30 começaram a ter filhos. Família responsável essa.

domingo, janeiro 14, 2018

Paraíso em Luto

Não acompanho mais as notícias mas ontem soube de uma história muito triste no North Shore de Oahu. Uma paulista que morava lá desde os anos 90 foi brutalmente assassinada há um mês.
Telma Boinville foi encontrada morta numa poça de sangue na casa em que ela estava limpando pra chegada de uns turistas. Ela deu uma passada numa casa de aluguel de temporada para deixar pronta pois faltavam uns últimos detalhes. De acordo com o marido era coisa de 10 minutos. Por isso deixou a filha de 8 anos no carro esperando. Os turistas encontraram o corpo de Telma e a filha amarrada num outro quarto.
O casal de assassinos foi encontrado logo graças às redes sociais.
Eu não sei exatamente em que casa ela foi encontrada mas foi bem na área que morei no inverno de 2001. Quem conhece a tranquilidade do North Shore, sabe que uma notícia dessa é algo muito além do excepcional. Eu acredito que devo ter conhecido a Telma quando morava lá pois é uma comunidade pequena mas já faz tanto tempo e eu não lembro.
Muito triste esta história.

quinta-feira, janeiro 11, 2018

Contra o Tempo

- fazer passaporte brasileiro
- cuidar da Nina
- trabalho
- reunião de trabalho
- dar aula
- responder email dos estudantes
- deixar tudo limpinho e organizado antes de partir (eita desafio)
- definir o que deve ser guardado
- fazer mala e o que levar
- encontrar alguém de confiança pra alugar
- fazer imposto de renda
- comprar passagem
- trocar de telefone

Minha mãe foi pro hospital hoje.
Preocupada e estressada eu? Imagina!

domingo, janeiro 07, 2018

E de repente em 2018...

... a vida começa de pernas pro ar.

Em terras nórdicas, tive meu 2º Reveillon branco. Mais do que uma festa, fizemos trabalhos de visualização e intenção. Foi lindo e exatamente da forma que gostaria de comemorar. E pensar que quase não fui porque tinha muita gente confirmada.
No segundo dia do ano recebo o meu resultado genético que mostra que sou 97,5% de origem europeia. E eu que sempre achei que era mais misturada ao invés de apenas 1,6% origem indígena. Além disso, sempre me identifiquei como descendente italiana mas o que tenho mais forte é ibérico (português, claro) e franco-alemão. Por essa eu não esperava.
No terceiro dia recebo a confirmação de que minha mãe está com câncer pela 4ª vez e que dessa vez o tumor é grande. Tento manter a calma pra não deixar a praticidade se esvair por conta do emocional. Minha mãe e minha cachorra são as únicas conexões familiares que tenho nesse mundo e as 2 estão muito doentes. É difícil deixar a Nina com alguém agora por causa de toda medicação, os sintomas e porque ela precisa evitar tensão. Espero que minha cachorra aguente viva até eu voltar.
E por falar em tensão, e o nervosismo de preparar meu cantinho pra ser sublocado? Não me sinto bem com a ideia de alguém ficar aqui mas não há como bancar tudo enquanto estou longe. Acho que em geral as pessoas não são cuidadosas com as coisas dos outros. O que pega é que tenho pavor absoluto de empacotar coisas. Preciso guardar muita coisa pra dar espaço pra quem ficar aqui (se eu encontrar alguém).
2017 foi um ano mais calmo mas 2018 já começam os desafios. Hora de ser forte novamente e encarar de frente.



domingo, dezembro 31, 2017

Feliz 2018!


Na semana do meu primeiro Natal nos EUA eu estava super apreensiva sobre como eu iria me sentir longe do Brasil, dos amigos e da família. Acabou que a gente juntou todos que estavam distantes e virou uma grande família, às vezes até melhor sem stress de família de sangue.
E assim foi mais um ano. 
Passei no mesmo lugar que no ano passado e foi ótimo! Um grupo de 25 pessoas com música, clothing swap, troca de presentes, jacuzzi, sauna, ótimas conversas e todo mundo contribuindo com comida vegetariana. Uma sala com fogo na lareira e uma árvore de Natal linda realmente me fez sentir em paz e um certo espírito natalino.
Depois disso, voltamos a um acampamento com águas termais em Salton Sea e fomos maravilhosamente recepcionados pelos vizinhos de van. O local é praticamente uma comunidade de aposentados, grande parte canadenses fugindo do inverno intenso. Todos eles foram muito simpáticos e comunicativos. No segundo dia um recadinho na van pra um happy hour. Foi inspirador conhecer esse pessoal. Alguns com 80 anos viajando pelo mundo cheios de vida, felizes e aventureiros. 
Apaixonada por #vanlife.
Ótima forma de terminar o ano. 
Feliz 2018 pra vocês.

Qual sua intenção para 2018?
O que você está disposto a deixar pra trás?


segunda-feira, dezembro 18, 2017

Nina!


Sexta-feira passada minha Nina completou 13 anos. Se fosse gente, eu teria uma filha adolescente em casa mas em idade de cachorro ela agora é super anciã. Há uns 2 meses descobrimos um problema no coração e pela tosse (líquido está indo pros pulmões) a situação está piorando.
Então eu estava um pouco ansiosa pra essa data pois pode ser o último aniversário dela. Estou feliz que ela tenha chegado até aqui e a companhia dela tem sido muito importante na minha vida.
Pela primeira vez a levei numa padaria de cachorro pra mimar um pouquinho e dar um muffin pra ela. Se bem que ela teria curtido mais um bife suculento.






domingo, dezembro 17, 2017

Casamento no México


Ando com preguiça de postar.

No fim de semana passado fui ao meu primeiro destination wedding em Puerto Vallarta no México. Aliás, este ano milagrosamente fui convidada para 2 casamentos (um de última hora), algo que raramente acontece. O primeiro em outubro numa fazenda há 2 horas daqui. E agora este.
Em ambos os casamentos, eu conheço os noivos há 14 anos mas não temos tido tanto contato nos últimos anos então pra mim foi uma surpresa ter sido convidada.
Ter passado 4 dias num hotel de frente pra praia e assistir um casamento lindo de um casal pra lá de fofo foi muito bom. Às vezes me sentia sobrecarregada com tanta gente pois não sou mais tão social como antes mas valeu de qualquer forma. Uns confortinhos desses faz bem de vez em quando.


sábado, dezembro 02, 2017

Vocação?

Às vezes eu acho que deveria ter estudado psicologia. Eu tenho uma fascinação pelo comportamento humano. Muitas vezes percebo coisas através de pequenos comentários que passam desapercebidos por muita gente. Antes eu pensava que as pessoas eram muito desligadas mas hoje vejo que sou eu que sou ligada nisso.
Mas de qualquer forma não me imagino em ter que lidar com problemas dos outros diariamente. Acho que não aguentaria mesmo que goste de ajudar.

quarta-feira, novembro 29, 2017

Brasil

Eu tinha a intenção de ir pro Brasil neste verão mas pelo jeito não vai dar. Em dezembro as passagens são muito caras. Em janeiro não tenho com quem deixar a Nina, que agora com a quantidade de medicação é complicado deixá-la com estranhos. Vai ter que rolar no ano que vem. Já faz 4 anos que não piso em terra brasilis.

quarta-feira, novembro 22, 2017

Arte

Finalmente tive a oportunidade de conhecer o Broad Museum inaugurado há 2 anos.
Vimos a exposição Infinit Mirrors de Yayoi Kusama, uma artista japonesa de 88 anos e consagrada há décadas. Essa exposição é tão concorrida que quando fomos comprar o ingresso online, em 30 segundos havia 19 mil pessoas na lista de espera. Sem chance, né? De repente um dia checamos o website e havia ingressos para o dia seguinte. Sorte danada!






sábado, novembro 11, 2017

Família de Namorado

É a primeira vez na minha vida que uma "cunhada" não me trata apenas com uma cordialidade formal, ela me trata como parte da família. Eu nunca tinha tido isso e é tão diferente, ainda mais pra mim que sou filha única.
Ela manda mensagens, textos, pergunta pela Nina e diz que se sente muito grata por eu estar na vida deles e que eu faço bem pro irmão dela.
Nossa, isso é muito legal!

E ela ainda mantém contato e se encontra com a ex do meu namorado. Inclusive meu namorado adicionou o pai da minha cachorra no FB porque ele disse que o Dan faz parte da minha vida (quando fiz um procedimento médico esse ano, um me levou e o outro me buscou). Na hora achei esquisito porque eles não têm necessariamente uma amizade mas ele disse que quer ser amigo dele. Grata e feliz por essas relações mais saudáveis, mais tranquilas e menos ciumentas.

quinta-feira, novembro 09, 2017

Iris Apfel

Está chegando aquela idade que de vez em quando bate as incertezas do envelhecer, de ter menos energia, mais rugas, mais problemas de saúde, as pelancas surgindo mesmo sendo magrinha.
E uma coisa que eu gosto nos EUA e na Europa é a quantidade de pessoas na 3ª idade que não param e têm uma vida super ativa. Muita gente mais velha em festas, em trilhas, em academia, em festivais, em acampamento, etc. Como aqui nos EUA é comum se mudar de casa aos 18 anos, os mais velhos não vivem somente em função de família. E aí quando vemos essas pessoas cheias de vitalidade bate a maior inspiração e faz a gente entender que ainda há muita coisa boa pra viver.
Um exemplo delas é Iris Apfel. Com seus 96 anos, essa novaiorquina é um ícone da moda e já possui mais de 700 mil seguidores no Instagram.