sábado, setembro 24, 2005

"A vida como ela eh"

Eu estava lembrando de um post de um blogueiro famoso que eu li dia desses e me identifiquei bastante. Muita gente costumava dizer como minha vida é sempre cheia de aventuras, blábláblá. E por mais que isso seja jargão, nós mesmos é que fazemos nossa vida como ela é. Se você quer uma vida calma, você busca por isso. Se você não quer, você faz ser movimentada. Ou como o Alex diz, você pode ver algo interessante em tudo dependendo do seu modo de ver as coisas.

Isso me lembra as primeiras aulas de jornalismo sobre identificar uma notícia.

Semana passada fui na festa de aniversário de 30 anos da nossa hooper more, ou seja, nada mais nada menos do que a mulher que praticamente começou toda essa revolução na Califórnia de misturar dança com bambolê. E lá estavam todas as hoopers profissionais que se sustentam através dessa arte. E lógico que o papo muitas vezes rolavam em volta de... (quanta redundância) ...bambolê. Material, roupas, performances, enfim o business do hula hoop. É raro ver tantas profissionais juntas, por isso nunca tinha testemunhado um papo assim. Gostoso foi receber elogios porque meu estilo é bem diferente (não melhor ou pior) do delas.

O acontecimento interessante dessa semana foi documentar um longa-metragem de terror numa prisão desativada. Perfeito cenário pra filmes deste gênero, tanto que A Hora do Pesadelo foi filmado neste local. Algumas horas, com todos aqueles gritos e aquela escuridão, bateu um medinho. Quando foi fechada em 1965, era a principal cadeia da cidade e tinha 2800 prisioneiros. A energia do lugar é sinistra. As celas eram menores do que eu imaginava e provavelmente muita gente morreu nesta cadeia. De qualquer forma achei a experiência fascinante. Afinal não é todo dia que a gente vai parar num lugar assim e eu sempre tive esse gostinho por lugares abandonados como estações de trem, prédios, casas e agora até prisões.

E o Dan também não pára. Ontem ele foi numa palestra do Al Gore sobre o efeito estufa e voltou completamente impressionado e com mais vontade de ajudar o mundo. Até o amigão dele que votou no Bush está finalmente abrindo os olhos pra todos esses erros que o presidente bundão está cometendo. Adoro quando conscientizamos mais uma "alma perdida".

6 comentários:

  1. Megui, como assim "documentar", foi para estudo ou trabalho?

    Parabéns pelo sucesso na dança, adoraria poder te ver em ação! Pela que estou longe de L.A., mas se um dia você vier pros lados aqui do norte do estado, me dá um toque, viu?

    Bjs,

    ResponderExcluir
  2. "Nós mesmos é que fazemos nossa vida como ela é". Eita verdade doída...

    ResponderExcluir
  3. trabalho. O diretor me pediu pra fotografar e filmar os bastidores.

    ResponderExcluir
  4. Pow muito bom isso aqui heim. Descobri agora. Mas não saio mais.
    Gostei tanto que estou lendo todos os arquivos de todos os anos.
    Você tem email? Talvez tenha escrito em algum lugar mas eu não vi. O meu email é ogbeche@bol.com.br.

    ResponderExcluir
  5. Sobre como identificar noticias: ta ai o esfeito estufa para provar que existem furos de reportagem do tamanho da camada de ozonio dando sopa por ai.

    ResponderExcluir