quarta-feira, março 08, 2006

Dia da Mulher?

A Denise do Síndrome de Estocolmo organizou uma blogagem coletiva sobre o Dia Internacional da Mulher e se não fosse por isso, acho que esse post jamais existiria. Primeiro pensei em deixar pra lá, aqui ninguém fala muito sobre esse dia. Acho que nos EUA não há tantos problemas de desigualdade e na verdade eu não ligo muito pra esse tipo de comemoração. Sei lá, não faz muito sentido pra mim. Um dia pra se sentir especial ou o que? Aqui eu vejo mulher exercendo qualquer profissão, com os mesmos salários e se elas não gostam de algo, falam sem cerimônia. Acho até o contrário, mulher aqui é mimada porque eles ainda abrem a porta do carro e geralmente são eles que pagam a conta.
Mas aí comecei a pensar nas mulheres africanas e nas que vivem em sociedades opressoras como o Talibã. Elas sim, merecem um dia como este. Por mais que eu acredite que a cultura precisa ser respeitada, o que elas passam naqueles países simplesmente não é certo.
Lembro também de várias discussões que eu tive com pessoas em Florianópolis que tem uma cultura muito machista. A começar pela minha vó que sempre tentava me mostrar que o vô precisava ser servido na mesa. Comigo não, violão! Por mais que eu ame o velhinho, ele tem pernas e pode se servir sozinho. As mães faziam as meninas ajudarem na casa e os homens não tocavam em nada. Ainda é assim. Eu não me considero defensora da mulher ou feminista mas sim anti-machista. Porque até hoje tá cheio de homem mimado. Por isso há sempre mais dificuldade do homem sair de casa do que a mulher. Tinham também os pais que não deixavam as meninas sairem pra passear porque elas ficariam "manjadas" mas os irmãos nem davam satisfação. Essas coisas me deixavam revoltadas. E eu era má influência pra filhinha porque questionava tudo isso.
Por que será que no fim das contas a maioria delas engravidaram aos 17?

5 comentários:

  1. Esqueci completamente que hoje eh o dia internacional da mulher. Sempre achei essa comemoracao hipocrita. Ainda existe muita desigualdade entre homem e mulher e muita confusao entre os direitos que foram conquistados e o que ainda falta a se conquistar. Existe muita confusao nesse mundo e muita mulher por ai achando que a vida antes do movimento feminista eh que era boa.

    ResponderExcluir
  2. Megui, vi essa notícia e lembrei de você:

    http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u58603.shtml

    Beijão!

    ResponderExcluir
  3. Megui, cresci numa familia assim, e acho isso o fim da picada! Meu pai, quando eh na hora do almoco ou jantar, se senta a mesa e espera ser servido. Minha mae vai e serve. Acho isso ridiculo!
    Aqui em casa, eu e Paul dividimos as tarefas com igualdade, tem sido assim desde o inicio.

    ResponderExcluir
  4. oi Megui,
    as estatisticas nos EUA mostram que mulheres recebem 25% menos que homens em termos salariais. E as mulheres que trabalhavam no Wal-Mart estao processando a rede porque foram descriminadas em termos de promocao na carreira.

    ResponderExcluir
  5. É estranho. Me acho liberal na maioria das coisas: política, opção sexual etc mas quando o assunto é movimentos de "minoria"...não sei, tenho o pé atrás com isso. Por algumas razões, acredito que na defesa de um específico grupo, acho que muitas vezes rolam discriminações.
    O fato é que mesmo com todos os direitos da mulher já conquistados, não importa de que país seja...
    quase todas as mulheres que eu conheço ainda vêem o homem como o suporte financeiro. Mesmo mulheres que trabalham, ainda preferem ter alguém que pague a maioria das contas da casa. Muitas de nós preferem ser sustentadas.
    Sei que muitas amigas vão me odiar por esse comentário mas cada vez que penso sobre isso, mais me convenço.
    Raramente conheço homens que ficam com mulher pelo dinheiro mas o contrário... isso pra mim não há dúvida. E isso não se dá apenas ao fato que a mulher em geral ganha menos que o homem. Lógico, isso tb faz parte da realidade. Também tem o fato que muitas mulheres precisam interromper a carreira por causa da maternidade. Mas até que ponto a mulher busca uma igualdade de direitos?
    Não sei, eu nunca me vejo como MULHER a não ser quando estou na TPM. Sempre me vejo como louca, pacifista, baixinha, viajante, aventureira... talvez isso mude quando eu for mãe (se eu for mãe).

    Gente na paz, ok? Não me odeiem por isso.

    ResponderExcluir